Jundiaí aprova uso do nome afetivo por crianças adotadas

Jundiaí aprova uso do nome afetivo por crianças adotadas

A partir de decreto assinado na quarta-feira (15 de julho), no Paço Municipal, Jundiaí se junta ao restrito grupo de cidades brasileiras onde há permissão para que crianças e adolescentes adotados utilizem o nome da nova família. Ou seja, não há mais necessidade de aguardar o término do processo de adoção para usar o nome afetivo, aquele escolhido pelos responsáveis legais.

De acordo com o prefeito Luiz Fernando Machado, a lei fortalece a construção do vínculo entre as partes da família que se forma. “É uma legislação que vem ao encontro dos direitos das crianças em uma cidade, como Jundiaí, onde elas são protagonistas”, afirma.

A demanda das famílias adotivas chegou à Prefeitura pelo presidente da Câmara de Vereadores, Faouaz Taha, após ser procurado por representantes do Grupo de Apoio à Adoção Semente (GAA Semente).

“Essa é uma legislação sensível e necessária a essas crianças e famílias. Agradeço ao prefeito por entender e acolher esse pedido”, diz o vereador.